Notícias

Programa de Residência do Hospital Santa Izabel forma nova turma de médicos

Sexta, 17 Fevereiro 2017

Programa de Residência do Hospital Santa Izabel forma nova turma de médicos

Residentes receberam certificado de conclusão da especialização escolhida

O Hospital Santa Izabel promoveu, em 17 de fevereiro, mais uma cerimônia de conclusão do programa de Residência Médica. Foram formados 57 alunos que fizeram especialização entre os anos de 2014 e 2016 na instituição. O evento foi realizado no Auditório Jorge Figueira e contou com a presença do provedor da Santa Casa da Bahia, dos supervisores da Residência Médica, diretores do Santa Izabel e familiares dos formandos.

Com tradição de excelência na formação de profissionais médicos, este ano o Santa Izabel completou 34 anos de Residência Médica - uma espécie de pós-graduação destinada a médicos sob a forma de curso de especialização. Atualmente são desenvolvidos 17 programas de residência no Santa Izabel. Todos sob a supervisão da Diretoria de Ensino e Pesquisa.

Responsável pela criação e condução do programa de residência no Santa Izabel, o diretor de Ensino e Pesquisa, o médico Gilson Soares Feitosa, informa que a Santa Casa da Bahia sempre cumpriu a nobre tarefa de ajudar na formação de profissionais médicos de maneira informal. A formalização ocorreu a partir de 1982, quando a Santa Casa da Bahia firmou convênio com o Governo do Estado, a UFBA e o extinto Inamps e passou a integrar o que passou a se chamar então de Sistema Integrado de Residência Médica da Bahia.

 

Entre as mais disputadas da Bahia

Pela tradição de excelência na formação de profissionais médicos, as vagas do Programa de Residência Médica disponibilizadas pelo Hospital Santa Izabel estão entre as mais disputadas da Bahia, com grande número de candidatos locais e de outros estados. Até profissionais de fora do Brasil demonstraram interesse no programa. Este ano, um médico chileno fez residência no HSI, em Hemodinâmica.

No concurso unificado realizado pela Comissão Estadual de Residência Médica, os aprovados que mais pontuam optam, sobretudo, pelas especialidades mais concorridas como cardiologia, neurologia, otorrinolaringologia, pneumologia, reumatologia e cardiologia intervencionista.

O sucesso do Programa de Residência Médica, segundo o diretor de Ensino e Pesquisa do HSI, Gilson Soares Feitosa, já soma algumas gerações de especialistas bem capacitados e é fruto também do comprometimento, preparo e experiência dos preceptores e supervisores dos programas que, no total, abrangem 17 especialidades médicas.

“Cumpre-nos reconhecer também a inestimável contribuição da Provedoria e da Direção Geral da Santa Casa da Bahia e do Hospital Santa Izabel, que vem propiciando as ações necessárias para a constante modernização estrutural e o porte de recursos para a oferta de uma formação em serviço de alto padrão aos nossos residentes”, completou o médico.

Atualmente, as especialidades que integram o programa no Santa Izabel são anestesiologia, cancerologia clínica, cardiologia, cardiologia pediátrica, cardiologia e hemodinâmica intervencionista, cirurgia do aparelho digestivo, cirurgia geral, clínica médica, ginecologia e obstetrícia, medicina intensiva, neonatologia, neurologia, ortopedia e traumatologia, otorrinolaringologia, pneumologia, reumatologia e urologia.

 

Centro de formação

A tradição de excelência na formação médica é ressaltada também pelo provedor da Santa Casa da Bahia, Roberto Sá Menezes. “Muito nos orgulha o trabalho dedicado que vem sendo executado pelos médicos supervisores e preceptores, projetando o Santa Izabel como um dos mais importantes centros de formação de profissionais em diversas especialidades da medicina”, completou.

A Residência Médica, assegura Gilson Feitosa, é reconhecidamente a forma mais bem sucedida, no mundo, de uma pós-graduação médica lato sensu. “É a tal da história dos 20 em 2, quando se consegue obter em dois anos de intensa labuta o que não seria facilmente alcançado em vinte anos trabalho isolado e sem orientação”, disse o diretor.